ISP Saúde Blog

A importância da gestão financeira durante o período de crise

A paralisação das atividades causada pela pandemia de COVID-19 atingiu diretamente os empreendedores. Entre os mais prejudicados pela medida, estão os profissionais e gestores da área da beleza. Considerando que o funcionamento do negócio é imprescindível para o fluxo de caixa, bem como para o pagamento dos custos fixos e variáveis, confira qual a importância da gestão financeira durante o período de crise, e quais providências você pode tomar para superar esse momento.

Como fazer o corte de custos

Primeiramente, antes de ponderar quais custos serão cortados, você deve saber qual a diferença entre os fixos e variáveis.

O termo custo fixo é utilizado para denominar aqueles que independem de você estar com o estabelecimento funcionando ou não, como é o caso do aluguel, contas de luz, água, etc.

Já os variáveis, aumentam ou diminuem de forma proporcional aos serviços realizados, então, se em um mês você pintou mais cabelos, consequentemente precisou de mais tintas, por exemplo, entretanto, se esse procedimento diminuir, você não precisará do mesmo número de insumos.

Rafael Gennaro, contador especialista no mercado da beleza há mais de 6 anos, afirma que nesse momento de paralisação das atividades, toda economia é válida.

Gennaro, recomenda que para que você faça o corte de custos de uma maneira mais assertiva, você deve fazer um levantamento das suas contas por meio dos relatórios extraídos com o seu sistema de gestão.

”Não tenho dinheiro para pagar a conta, e agora?”

Já que estamos abordando a questão do custo fixo, um dos que mais tem assombrado a cabeça dos gestores é o pagamento do aluguel. Isso porque o estabelecimento está funcionando, e surge a dúvida de como fazer para pagar essa conta que é tão necessária para o negócio.

Gennaro orienta que nesse momento delicado, você seja sincero com o proprietário imóvel. Trata-se de um momento atípico, no qual todos estão sendo impactados. Busque um acordo, quem sabe até mesmo a possibilidade de pagar 50% nesse primeiro momento, referente ao mês de março, ou abril.

A importância do contador

Em meio à tantas incertezas, e até mesmo fake news, o ideal é que você tenha o seu contador como fonte de informações. Isso porque, ele é a pessoa que mais pode ajudar na gestão financeira do seu negócio.

Rafael sugere que você peça ao seu contador uma simulação para saber quais pessoas têm férias e qual a proporcionalidade disso, uma vez que o governo permitiu que os gestores deem férias coletivas.

Ainda que o decreto de isolamento social esteja surtindo efeito positivo na curva de crescimento da propagação do vírus, é importante que você faça uma análise minuciosa do cenário para que tenha em mente quais são as possíveis medidas que podem ser tomadas em um segundo momento.

“É importante você saber o valor que vai ter para custear esses funcionários e em quanto tempo. Então é bom que você também peça uma simulação dessas rescisões, e quanto você iria gastar para fazer demissões nesse momento. Assim como é importante que você tenha uma reserva de caixa para os seus celetistas (funcionários que se enquadram na CLT)”, afirma.

O mesmo tipo de diálogo também deve ser estabelecido com os fornecedores. “É importante saber sobre a responsabilidade social, uma vez que todas as decisões que forem tomadas podem impactar a vida das pessoas, bem como nos negócios. Então, converse com os seus fornecedores, tenha uma conversa honesta e veja se é possível prorrogar prazos”, declara.

Qual o momento certo de recorrer ao crédito bancário?

A atitude mais correta é ter uma reserva financeira. Contudo, se esse não for o seu caso, é necessário considerar alternativas que possam te ajudar a passar por essa crise.

Caso você tenha colocado todas as nossas dicas em prática, e ainda sim não tenha sido o suficiente, saiba que recorrer ao crédito pode ser uma boa alternativa. Contudo, Gennaro indica que você avalie bem antes de tomar alguma atitude precipitada.

“Não se comprometa a pagar parcelas que sejam superiores ao valor do seu lucro, ou seja, se o seu negócio tiver uma lucratividade que represente 10% do seu faturamento, o ideal é que você assuma uma parcela inferior a esse percentual, pois, você estará comprometendo apenas o que “sobra”, mais do que isso, você poderá se complicar financeiramente, e provavelmente terá que recorrer novamente a uma dívida, entrando numa bola de neve que talvez possa impedir a continuidade do seu negócio”, conclui.

 

Fonte: Universidade da Beleza

Postado em: Estética, Geral, Saúde e Bem Estar
Compartilhe:

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *