ISP Saúde Blog

BELEZA SAUDÁVEL, É POSSÍVEL?

Serene happy woman meditating

Nos dias de hoje, há a necessidade de se provar algo a todo momento. Um sentimento de que estamos devendo algo sem sabermos exatamente o que é.

Desde a hora de dormir, com a preocupação de que oito a dez horas de sono é o ideal, seguindo com o café da manhã, onde optar por alimentos integrais, frutas e proteínas é a melhor opção. Seguindo para o trabalho, que muitas vezes com a rotina intensa, permite que o almoço seja aquilo que é possível ou disponível no momento, o que gera maior stress.

A medicina é a ciência de verdades transitórias. Hora a gema de ovo faz bem à saúde, hora faz mal. E o que dizer da gordura, que é deletéria em excesso? Dietas disso, dietas daquilo, proteínas pra cá, reposições de vitaminas pra lá. A última moda agora, buscando os holofotes da mídia, é dizer que as dietas não funcionam, portanto profissionais de nutrição de instituições de respaldo internacional como Harvard, estão se posicionando contra qualquer tipo de dieta, questionando sua efetividade no longo prazo.

As relações interpessoais estão cada vez mais raras e frágeis, carentes de valores e amigos, individualizando o ser humano. E nossa forma física? É necessário cuidar do corpo, pois a expectativa de vida do brasileiro aumentou muito nos últimos anos e devemos chegar lá com qualidade. Exercícios físicos são feitos diariamente ou pelo menos três vezes na semana com duração mínima de uma hora. Por isso, nota-se o motivo da sensação de dívida que carregamos em nosso dia a dia.

O corpo humano é uma máquina perfeita, mas ele pode apresentar problemas que chamamos de doenças e para elas desenvolvemos tratamentos. Estamos desequilibrando essa máquina perfeita, porque muitas vezes não temos consciência que existem diferenças entre uma pessoa e outra, enquanto você precisa de oito horas de sono para se sentir bem, seu vizinho precisa de apenas três.

O controle alimentar está relacionado a hábitos saudáveis de vida, do que o que se come propriamente dito. Por exemplo, o europeu em geral é magro, caminha mais, não ingere refrigerantes ou frituras. Já os norte americanos estão mais obesos por terem uma dieta rica em carboidratos e são sedentários.

Há a necessidade do equilíbrio na dieta, uma quantidade moderada, a eliminação do refrigerante, e a opção por frutas sem agrotóxicos, assim como alimentos sem adição de hormônios ou conservantes, pois temos observado um aumento velado no número de câncer em geral na população e pode ter relação direta com o fator alimentar.

O ser humano, de um modo geral, está muito pouco direcionado à paz de espírito, ao equilíbrio emocional. Somos divididos em dois grandes setores, o que é físico e palpável e o emocional, sendo que este último queiramos ou não, é o grande comandante de tudo.

(Fonte: Prof. Dr. Rodrigo Gimenez – CRM 76719 / Cirurgia Plástica e Saúde)

Postado em: Estética
Compartilhe:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *