ISP Saúde Blog
2015.02.202

Como o consumo do álcool reflete no corpo de um atleta

Para entender os efeitos do álcool no corpo de um esportista, uma pesquisa acompanhou um jogador de futsal consumindo bebida alcoólica antes de um treino importante, sob a supervisão de um médico. O atleta saiu para beber e, na manhã seguinte, não teve um bom desempenho ao longo do treino. Cada pessoa tem uma reação diferente à quantidade de bebida ingerida, e não é necessária uma grande quantidade para influenciar no rendimento do praticante.

A dose é muito variável de pessoa para pessoa. Inicialmente, pensava-se que, para haver repercussões negativas no esportista, deveria ser consumida grande quantidade de álcool. Hoje, sabe-se que, mesmo com pequenas doses, o atleta já é prejudicado. O álcool causa desidratação, e a pesquisa mostrou a importância de ingerir água durante o consumo de bebidas alcoólicas. Desidratado, o praticante fica mais propenso a ter lesões musculares.

Após a desidratação, o esportista apresenta uma fraqueza muscular que piorará progressivamente. A célula muscular fica mais fraca, assim como os tendões, e a pessoa não consegue se nutrir, perdendo as vitaminas B e D. Tudo isso faz com que o praticante não tenha uma constituição adequada. Então, as primeiras coisas que surgem são as lesões musculares, as rupturas musculares na coxa, no posterior de coxa, a lesão tendinosa e outras.

Como o atleta fica mais lento, o risco de uma torção de joelho e de fazer uma lesão do ligamento cruzado anterior é muito grande. Tudo isso favorecido pelo consumo constante de álcool, segundo a pesquisa. Bebidas alcoólicas provocam hemorragia e inchaço nos tecidos musculares lesionados (rotura de ligamentos, contusões e cortes, que são as lesões mais comuns), levando mais tempo a cicatrizar. Por outro lado, o álcool dissimula a dor, retardando o início do tratamento, fazendo toda a diferença no tempo de recuperação.

Se você sofreu uma lesão muscular, evite ingerir bebidas alcoólicas, pelo menos até iniciar o tratamento. Lembre-se também de que o álcool consumido na noite anterior aos treinos pode favorecer uma produção aumentada de ácido lático, conduzindo à fadiga muscular mais rapidamente e podendo levar a um aumento de cãibras.

Por isso, se fizer exercícios físicos, não beba; se beber, não os faça ou não exagere no consumo de álcool. Tudo deve ser feito com equilíbrio e moderação.

Autora Andrezza Fernandez

Nutricionista clinica funcional

 

Postado em: Geral
Compartilhe:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *