ISP Saúde Blog

Criolipólise de Placas ou de Sucção?

Lançamento do Criodermis gerou dúvidas entre profissionais de Estética sobre como escolher a melhor opção para seus pacientes

Nova lipoaspiração no mercado da Estética, a criolipólise chegou para revolucionar o tratamento no combate à gordura localizada. Método não invasivo, sem anestesia, sem corte ou pós-cirúrgico, a técnica usa o resfriamento controlado para destruir células adiposas (de gordura), ao mesmo tempo que preserva outros tecidos.

Temos à disposição diferentes equipamentos que oferecem o tratamento da Criolipólise, mas como saber qual método usar e qual aparelho será o ideal para cada paciente?

A fisioterapeuta do ISP Saúde, Veridiane Camargo, esclarece sobre o assunto.

Criolipólise por Placas

“A Criolipólise de Placas permite utilizar o aparelho em todas as regiões com acúmulo de gordura localizada, inclusive, em áreas com pouca prega, como braços, flancos e costas. Além de poder ser utilizada no abdômen e pernas. O tempo de procedimento diminui com a Criolipólise de Placa, não é necessário adicionar água, diferente das crios de grande “porte”, destaca a fisioterapeuta Veridiane Camargo. Para pessoas que estão muito acima do peso ou que fizeram lipoescultura, a crio de placas é a melhor escolha.

Como exemplo de Criolipólise de Placas, temos o Criodermis, equipamento da Medical San, que atinge -5ºC, é leve e portátil, não ocupa espaço e pode ser utilizado para atendimentos Home Care.

criodermis-crioplace-medical-san-rack-aplicadores-01

Criolipólise de Sucção

Na Criolipólise de Sucção é necessário que a gordura tenha prega cutânea, ou seja, a gordura deve ser pinçável, no mínimo 2 cm. “Este procedimento é indicado para pessoas que possuem a pele mais firme”, observa a fisioterapeuta. É importante ressaltar que a criolipólise de sucção NÃO causa flacidez. Esse tratamento tem seu espaço garantido, pois somente as células de gordura são projetadas para dentro do copo e os efeitos adversos ocorrem por falta de conhecimento no procedimento.

Outro ponto relevante é a temperatura, sabe-se que a cristalização dos lipídios (da gordura), o”gelo lipídico” intracelular é formado em torno de 10°C (em comparação com água a 0°C). Lipídios dentro dos adipócitos sofrem alterações físicas (cristalização) com temperaturas de 10ºC, ou seja, para manter essa temperatura intra adipocitária, são necessários -5 a -10 graus extra-corpórea, citado pelo fisioterapeuta, especialista em Dermatofuncional, Fabio Borges. Diante disso todos os aparelhos estão dentro da faixa de temperatura ideal.

Boas opções de Criolipólise com sucção são os aparelhos Polarys da Ibramed e Beauty Shape da HTM

novo-beauty-shape-duo-2-aplicadores-m-htm-1
Beauty Shape – HTM
polarys-criolipolise-ibramed-18
Polarys – IBRAMED

Os resultados das duas formas de aplicadores são o mesmo?

Segundo os estudos, há redução de 25 a 44% de gordura localizada, os efeitos são os mesmos, fisiologicamente, das duas formas.

Então, qual seria a melhor opção?

A Criolipólise de Placas não elimina a Crio tradicional de sucção. A eficácia e a utilização de um ou outro aparelho, em determinada etapa do tratamento, vai depender da necessidade do paciente e da avaliação do profissional de saúde”, finaliza.

Texto de apoio – Borges, Fabio d S. Scorza, Flavia A. Fundamentos de criolipólise

Postado em: Estética, Fisioterapia, Geral, Saúde e Bem Estar
Compartilhe:

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *